Orquestra Clássica do Politécnico do Porto

Data

27 de novembro de 2021, 21:30:00

Local

Teatro José Lúcio da Silva, Leiria

Entrada

Entrada Gratuita, mediante levantamento de bilhetes na bilheteira do Teatro José Lúcio da Silva

Programa

FREDERICO DE FREITAS (1902-1980)
SUITE MEDIEVAL (1958) - ca 25’
Bailia
Serena
Serranilha
Cantar de Amigo
Cantarcilho
Jogralesca

FELIX MENDELSSOHN (1809-1847)
SINFONIA Nº4 EM LÁ MAIOR, OP.90 (1833-1834) - ca 32’
Allegro vivace
Andante con moto
Com moto moderato
Saltarello. Presto

JAN WIERZBA | maestro
ORQUESTRA CLÁSSICA DO POLITÉCNICO DO PORTO

Orquestra Clássica do Politécnico do Porto

Domínio da arte e da cultura representa hoje, e cada vez mais, um importante vínculo entre as Instituições de Ensino Superior e a sociedade civil, sendo um dos eixos fundamentais da ação do Politécnico do Porto. Assumimos como imperativo o desafio cultural, como um diálogo prioritário com a sociedade e um compromisso com a própria comunidade do P.PORTO.
Somos hoje um espaço de reflexão e produção de novo conhecimento, reconhecido. Somos também agentes culturais inseridos num complexo criativo que dialoga em profundidade com os mais diversos protagonistas da programação local, nacional ou internacional; que forma profissionais de excelência na área, cujo reconhecimento ultrapassa fronteiras; que articula, de forma sustentada e crítica, a diversidade científica do nosso portfólio; que, por fim, sendo esta a nossa derradeira missão, abre-se à sociedade, garantindo um leque variado de exposições, conferências, cinema, concertos e festivais, colaborando ativamente na dinâmica cultural das cidades onde temos presença. Todos estes eventos permitem a aquisição de competências adicionais imprescindíveis, a partilha de ideias e um leque de informação específica, contribuindo para a formação de cidadãos dotados de uma cultura transversal, aberta e global.
Somos um ecossistema cultural, onde valores como a responsabilidade, a crítica, o rigor e a liberdade marcam tanto a dimensão artística, como científica, essenciais ao exercício de uma cidadania ativa. Estamos convictos do poder criativo, critico e transformador da cultura como um impulso determinante para uma mudança positiva da sociedade.
A Orquestra Clássica do Politécnico do Porto (OCPP) é, neste horizonte programático, um dos mais recentes projetos. Um projeto longamente acarinhado, destinado a um complexo de estudantes e alumni que possuem uma sólida formação instrumental, musical e artística e que ainda não se encontram no mercado de trabalho performativo. É nossa responsabilidade identificar e apoiar o talento e a excelência da nossa comunidade e dar-lhes palco: uma estrutura orquestral semiprofissional, na fronteira da formação e do mundo laboral.
João Rocha
Presidente do Politécnico do Porto

Biografia

JAN WIERZBA | MAESTRO
Nascido na Polónia e criado no Porto, Jan Wierzba é reconhecido como um dos maestros mais versáteis da sua geração. O seu interesse a nível de repertório vai desde a música barroca à criação contemporânea. Apresentou-se em ópera, projetos pedagógicos de vários formatos, e trabalha tanto em contexto coral como sinfónico. É um entusiasta de projetos multidisciplinares, procurando novas perspetivas artísticas através do cruzamento de diferentes formas de criação e estilos musicais. Interessa-se pelo desenvolvimento de novas possibilidades na arte de direção de orquestra procurando acompanhar as mudanças rápidas a que a sociedade e meio musical contemporâneas obrigam, no que diz respeito a interesses do público, práticas interpretativas e desenvolvimento tecnológico.
É Maestro Titular da Orquestra Clássica do Centro e Professor de Orquestra na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo. Foi Maestro Assistente da Netherlands Philharmonic Orchestra entre 2017 e 2019. Integra a direção do Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa (MPMP) sendo também Diretor Artístico do Ensemble MPMP, promovendo ativamente música erudita portuguesa de todas as épocas.
Dirigiu a Netherlands Philharmonic Orchestra, Real Filharmonia de Galicia, Orquestra Gulbenkian, Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música, Orquestra Metropolitana de Lisboa, Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música, Orquestra de Câmara Portuguesa, Orquestra Clássica do Sul, Orquestra Filarmonia das Beiras, Orquestra do Norte, Netherlands Chamber Orchestra, Orquestra Clássica de Espinho e Orquestra Clássica da Madeira, Ensemble MPMP, Síntese Ensemble, Sepia Ensemble, entre outros agrupamentos.
No contexto operático, Jan é Maestro Convidado Principal do Opera Fest Lisboa, dirigiu a primeira edição do FIO - Festival Informal de Ópera, e foi Maestro Residente no Operosa Festival que teve lugar na Sérvia e no Montenegro. Dirigiu as estreias de uma dezena de óperas de compositores vivos. Participou numa série de masterclasses com foco em Ópera sob a tutoria do Maestro Carlo Rizzi, foi um dos 15 jovens artistas convidados a participar na International Community Arts Academy, organizado em conjunto pela Berliner Philarmoniker, London Symphony Orchestra e Festival d’Aix-en-Provence, tendo também participado no workshop Opera in Creation durante o Festival d’Aix-en-Provence, tudo ao abrigo da European Network for Opera Academies. Foi Maestro Assistente de Coro da Dutch National Opera, e Maestro do Coro do Círculo Portuense de Ópera. Um dos 5 eleitos para a Masterclass em Direção de Orquestra com Mathias Pintscher,
durante o Festival de Lucerna, trabalhou como assistente de Joana Carneiro, Jac van Steen,
Vassily Petrenko, Pedro Carneiro, Marc Tardue, Sir Andrew Davis e Juanjo Mena tendo ainda trabalhado em masterclass com Neeme Jarvi, Jorma Panula, Juanjo Mena, Nicolas Pasquet, Sir Mark Elder e Paavo Jarvi, entre outros. Enquanto bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian, frequentou o grau de Konzertexamen na Hochschule fur Musik Franz Liszt em Weimar na classe dos Professores Nicolas Pasquet e Eckhart Wycik e terminou o Mestrado em Direcção na Royal Northern College of Music (RNCM), onde estudou com Clark Rundell e Mark Heron. Licenciou-se em Direção de Orquestra pela Academia Nacional Superior de Orquestra sob a tutoria do Maestro Jean Marc Burfin. Licenciou-se também em Piano pela Escola Superior de Música e
Artes do Espectáculo no Porto na classe de Constantin Sandu, tendo se apresentado em público inúmeras vezes em recital, música de câmara e com orquestra. É laureado do Prémio Jovens Músicos, tanto em Música de Câmara como em Direção de Orquestra, detentor do Mortimer Furber Prize for Conducting e do
Prémio do Rotary Club da Foz, atribuído um 3 dos melhores licenciados da ESMAE, tendo lhe também sido atribuída a bolsa da Yamaha Music Foundation for Europe.